Brasil-Paraguai

3 de março de 2017 | Publicado em Arquivo de Notícias, Notícias | Comentários desativados

Professores do curso de Direito participarão de Seminário Jurídico Internacional no Paraguai

Nos próximos dias 9 e 10 de março, os professores do curso de Direito Gilson Bonato, Décio Franco David, Gabriela Buzzi, Ana Maria Jara Botton Faria, Ingrid Althaus Milano Centa, Heiga Maria Engel e o advogado do NPJ – Núcleo de Prática Jurídica, Ronaldo dos Santos Costa, participarão do “Seminario Jurídico Internacional”, a ser realizado na UTICUniversidad Tecnologica Intercontinental (Sede Derecho y Ciencias Sociales), localizada na cidade de Assunção (Paraguai).

Organizado pela UTIC, o evento marca a renovação do convênio firmado com a FESP  em 2010, que prevê uma relação de “complementação, cooperação e assistência recíproca de caráter acadêmico, científico e tecnológico” entre as instituições.  

Programação

Os professores Gilson Bonato e Gabriela Buzzi discorrerão sobre “Los fundamentales institutos de la ley de protección de la mujer: un analisis comparativo entre Brasil y Paraguay”, tendo em vista que recentemente o Paraguai editou legislação de proteção à mulher. Já a Prof.ª Ana Maria Botton Jara Faria fará a “Análise da legislação em relação ao desperdício no uso da água”.

Em parceria com o Professor Bruno Milano Centa, a Prof.ª Ingrid Althaus Milano Centa falará sobre a “Cooperação e intervenção no Patrimônio Histórico: marcos legais da cidade de Curitiba”. A Prof.ª Heiga maria Engel abordará os “Critérios de escolha dos ministros do Supremo Tribunal Federal no Brasil”. Por fim, o Prof. Décio Franco David explorará o tema atual sobre a “Presunção de inocência e prisão antes do trânsito em julgado”.

Durante a estadia em Assunção, está prevista também visita do Prof. Gilson à Universidade do Pacífico, com vistas a iniciar as tratativas para assinatura de convenio de cooperação acadêmica com a referida universidade. Além dos eventos acadêmicos, os professores da FESP têm programada visitas às Cortes Judiciais do Paraguai e ao Ministério Público.

 

Os comentários estão encerrados.