Justiça no Bairro

10 de abril de 2017 | Publicado em Arquivo de Notícias, Notícias | Comentários desativados

Alunos da FESP compareceram em grande número para um sábado de trabalho voluntário

No último dia 1º de abril (sábado), na Rua da Cidadania do Cajuru, aconteceu a edição especial do Programa Justiça no Bairro, que envolveu voluntários do Tribunal de Justiça do Paraná, alunos e professores de instituições de ensino superior de Curitiba. A FESP marcou presença representada pelos alunos do curso de Direito, além das advogadas Josiane Piucorski (NPJ FESP) e Elaine Oshima (NPJ FESP – Boqueirão).

Ao todo, das 9h às 17h, foram registrados mais de 2.000 atendimentos, entre audiências de conciliação, definição de pensão alimentícia, guarda de filhos, divórcio, oficialização de união estável, alteração do regime de casamento, reconhecimento de paternidade, adoção, interdições judiciais e outros serviços da justiça consensual e litigiosa.

Os alunos da FESP compareceram em grande número, com presença dos diversos períodos. Para Eduardo Hirt Muller, aluno do 1º período, “essa experiência vale como uma extensão prática daquilo que aprendemos em sala de aula, além do aspecto social que é muito gratificante”.

Mais experientes no curso, as alunas Karin Correia Talignani (9º período), Yvana Carolina Guerra Dias (6º período) e Karin de Souza da Silva (9º período) reforçam a opinião de Muller. Karin Correia Talignani acredita que a predominância teórica dos primeiros períodos do curso podem gerar uma fantasia sobre a profissão, certa idealização:

“Quando temos uma experiência como essa, vemos que o Direito não é só status, aquele estereótipo ligado à riqueza, ao dinheiro, ao poder… O Direito é muito mais que isso, visto que podemos colaborar com a população, com a cidadania.”

Para a aluna do sexto período Yvana Carolina Guerra Dias, a motivação de participar do Justiça no Bairro é o trabalho voluntário. “Acredito que essa nova geração do Direito – nós, estudantes – traz esse conceito da celeridade processual. Para isso utilizamos a mediação, visando ajudar da melhor forma essas pessoas, para que o problema seja resolvido de maneira rápida, ao invés de se arrastar por anos”.

Também enfatizando a importância da prática ainda durante o curso, a aluna Karin de Souza da Silva enalteceu o trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Práticas Jurídicas da FESP. “Procurei o Núcleo de Práticas Jurídicas da FESP e fiz estágio lá. A sala de aula é muito diferente da prática, apesar de serem complementares. Foi lá no NPJ da FESP que aprendi a necessidade e a importância de ouvir o cliente, fazer uma petição. Eu, pessoalmente, cresci muito estudando na FESP”, completou.

Colaboraram também com a realização do evento a Prefeitura Municipal de Curitiba, Copel, Dnalab, Instituto de Identificação do Paraná, Instituto das Cidades Inteligentes – ICI, Exército e Sesc/Senac.

Fonte: Tribunal de Justiça do Paraná (Notícia publica no site em Ter, 04 Abr 2017) / Sesc Paraná (Notícia publicada em 03/04/2017)

Os comentários estão encerrados.