Artigo

30 de agosto de 2017 | Publicado em Arquivo de Notícias, Notícias | Comentários desativados

Interfintech e Interedtech, o futuro chegou!

Confira abaixo o artigo sobre finanças escrito pelo presidente do Grupo Educacional FESP, prof. Carlos Eduardo de Athayde Guimarães, publicado na mais recente edição da Revista do Comércio (Revista da Associação Comercial do Paraná, n°183).

Interfintech e Interedtech, o futuro chegou!

Estamos atravessando uma fase onde os filhos já sabem mais que os pais, a posse foi substituída pelo uso e uma enxurrada de termos “internéticos” novos aparecem a cada dia. As novas gerações estão preocupadas em fazer a diferença e serem guiadas por um propósito, acostumadas a tomar decisões desde cedo através de seus devices mobile.

O problema é como conectar gerações tão diferentes de pais e filhos em assuntos que façam sentido para ambos.

Recursos Humanos, marketing, comunicação e finanças passam a filosoficamente serem os mesmos, mas com entendimentos e aplicações práticas completamente diferentes.

Pegando o exemplo da minha área de pesquisa, a gestão de patrimônio pessoal, a forma com que jovens de 13 a 17 anos lidam hoje com as finanças espantam seus pais. Bitcoin, bitgold, edtechs, fintechs e outros termos e aplicativos fazem parte de seus mundos, mas eles ainda desconhecem o que é um CBD ou taxa SELIC, e sabem que existe uma tal de poupança que é confundida com a caderneta de poupança de seus pais.

O Mercado de consumo digital é sensacional, internacional, “abidual” – como diria meu filho -, é o Mercado da geração Z que vive no mundo das redes sociais, Youtube e compartilhamentos, onde a formação é grátis e distribuída a todos, enfim, um mundo complexo INXS (in excess – em excesso), ou para os pais, uma banda australiana dos anos 80.

Como tomar decisões de consumo nesse mundo jovem?

Bom, não podemos esquecer das regras básicas: Nunca gastar mais do que ganha! Ter liquidez! Gerar poupança, cobertura e investir sempre! E de preferência endividamento tendendo a ZERO!

Não é apenas um problema de dinheiro, mas também de comportamento. Nenhuma quantidade financeira jamais te fará rico! A riqueza é um produto da mente! A educação financeira é fundamental para a boa tomada de decisão, seja no mundo real ou virtual. Então, que venha esse novo mundo das edtechs e fintechs, mas sem esquecer que a lei da oferta e da procura ainda ninguém revogou.

Carlos Eduardo de Athayde Guimarães é presidente Do Grupo Educacional FESP e vice-presidente da ACP, Consul da Finlândia e autor do livro “Coaching Financeiro”.

 

Os comentários estão encerrados.